Voltar

Vacinação será feita de acordo com a idade e por doenças de risco

21/04/2021
imagens_vacinas_2

A Direção-Geral da Saúde atualizou hoje a norma da vacinação contra a COVID-19, de forma a adaptar a estratégia a um cenário de maior disponibilidade de doses de vacinas.

Concluída a primeira fase deste plano, a norma passa a estabelecer apenas mais uma fase (fase 2), que define duas estratégias distintas: a vacinação por faixas etárias decrescentes, até aos 16 anos, e de pessoas com 16 ou mais anos e que tenham doenças com risco acrescido de COVID-19 grave ou morte.

Entre as doenças incluídas para a fase 2 estão a diabetes, obesidade grave (IMC ≥ 35kg/m2), doença oncológica ativa, pessoas em situação de transplantação e imunossupressão, doenças neurológicas graves (como as doenças neuromusculares) e as doenças mentais.

As pessoas que recuperaram de infeção por SARS-CoV-2 há pelo menos seis meses podem ser vacinadas contra a COVID-19 nesta fase, de acordo com o grupo prioritário ou a faixa etária a que pertencem. A vacinação será feita com apenas uma dose, independentemente da vacina, e apenas quando for iniciada a vacinação das pessoas com menos de 60 anos.

A norma refere adicionalmente quais os métodos de agendamento e convocatória para vacinação, quer as pessoas sejam ou não seguidas pelo Serviço Nacional de Saúde.

O Plano de Vacinação é dinâmico, evolutivo e adaptável à evolução do conhecimento científico e à calendarização da chegada a Portugal das diferentes vacinas contra a COVID-19. Os objetivos são salvar vidas, através da redução da mortalidade e dos internamentos por COVID-19 e da redução dos surtos, sobretudo nas populações mais vulneráveis, e preservar a resiliência do sistema de saúde e do sistema de resposta à pandemia e do Estado.

Consulte a Norma nº 002/2021 de 30/01/2021 atualizada a 21/04/2021 – Campanha de Vacinação contra a COVID-19.