Voltar

Vacinação contra a gripe arranca hoje para grupos prioritários

28/09/2020
covid 19 virus banner

A vacinação contra a gripe arranca, pela primeira vez, em setembro, com o foco nas faixas da população consideradas prioritárias. As 350 mil doses desta primeira fase, que começam a ser administradas esta segunda-feira, destinam-se aos profissionais de saúde que prestam serviços ao público, grávidas e idosos residentes em lares.

Em declarações aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19, o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, adiantou que as “Ordens dos Enfermeiros, Farmacêuticos e dos Médicos uniram-se ao Ministério da Saúde, através da Direção-Geral da Saúde, no desenvolvimento e suporte financeiro de uma campanha de comunicação que visa que ninguém, dos grupos de risco identificados, fique por vacinar este ano”.

Nesta fase, a campanha “vacine-se por si, vacine-se por todos” visa “chegar de forma muito particular aos profissionais de saúde, cuja necessidade de proteção é este ano ainda mais necessária, mas também aos idosos, às grávidas, aos doentes crónicos e a todos os que devem ser protegidos na primeira e na segunda fase da vacinação a partir de 19 de outubro”.

“A pandemia tem-nos ensinado muito sobre união nacional. Tem sido através do esforço de todos que temos conseguido ultrapassar muitos dos desafios que nos têm sido colocados. Também em matéria de vacinação contra a gripe estamos outra vez todos juntos em prol do sucesso desta campanha vacinal, que será o sucesso do país”, salientou o Secretário de Estado.

Tal como já tinha sido explicado anteriormente, o governante esclareceu que as duas milhões de vacinas chegarão em tranches, ou seja as pessoas não serão todas vacinadas de uma vez. Trata-se de “um processo organizativo dos cuidados de saúde primários, que decorrerá com serenidade até ao fim do ano”.

Além da vacinação nos centros de saúde, este ano cerca de 10% das vacinas reservadas à população com mais de 65 anos poderão ser administradas em 2000 farmácias de todo o país.

Relativamente à primeira fase, a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, especificou que já foram entregues 335.000 doses de vacinas, que “são suficientes para vacinar a primeira fase”. No entanto, ressalvou, as pessoas não serão vacinadas todas no mesmo dia.