Voltar

Tratamento da infeção por novo coronavírus (COVID-19) com ibuprofeno

tratamento medicos

A Diretora-Geral da Saúde já salientou, no dia 15 de março, em articulação com o INFARMED, que não existem provas de que o ibuprofeno ou outro medicamento potenciem a ação do coronavírus.

Esta informação está em linha com as declarações proferidas pela OMS, que em nenhum momento referiu que o ibuprofeno está contraindicado em doentes com COVID-19.

Tal como reitera o INFARMED*, no seu comunicado de ontem (17/3), e também como afirmou o porta-voz da Organização Mundial de Saúde (OMS), Cristian Lindemeier, em conferência de imprensa, não existem dados clínicos que comprovem existir uma relação entre a toma de ibuprofeno e o agravamento de COVID-19.

Ontem foi confirmado junto da OMS que não existem recomendações oficiais da Organização quanto ao não uso de anti-inflamatórios, especificamente em caso de COVID-19, dado não existir ainda evidência científica que o confirme.

No entanto, como referiu o INFARMED no seu comunicado – e para o qual a Diretora-Geral da Saúde remeteu esclarecimentos adicionais -, recomenda-se que o medicamento preferencial para o tratamento da febre em automedicação seja o paracetamol.

Para saber mais, consulte:

Comunicado de Imprensa

Nota Informativa