Voltar

Subdiretor-Geral da Saúde apela ao dever cívico de todos os cidadãos

22/07/2020
novo coronavírus banner

O Subdiretor-Geral da Saúde, Diogo Cruz, apelou esta quarta-feira ao dever cívico de todos os cidadãos no cumprimento das medidas de proteção da COVID-19, não só para se protegerem a si, como também para protegerem os outros.

“Está na altura de todos nós contribuirmos para o combate a esta pandemia. Os jovens não são grupo de risco, mas o pensamento tem de ser: quando cumpro as medidas preconizadas estou a proteger-me não só a mim, mas também as pessoas que coabitam comigo, a minha família, os meus amigos. Estou, em última instância, a proteger o meu país e a fazer com que seja mais fácil o combate a esta pandemia”, disse aos jornalistas, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19, onde foi questionado sobre as infeções em jovens com menos de 35 anos.

Relativamente às sequelas deixadas pela COVID-19, o responsável destacou que os médicos estão a acompanhar os doentes e têm sido reportadas algumas sequelas deste vírus. “Não sabemos a dimensão da duração delas.

O que nos parece neste momento é que acontecem num número reduzido de pessoas”, afirmou, ressalvando que ainda não é possível avançar com números.

“Não nos podemos esquecer que a pandemia começou em março. É preciso deixar passar algum tempo para saber se vão haver sequelas ou não, porque as sequelas imediatas a um quadro infecioso viral acontecem na maioria dos quadros”, esclareceu, destacando que há “consultas específicas para acompanhar estas situações”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista esta quarta-feira mais 252 casos confirmados de COVID-19, o que corresponde a um aumento de 0.5% em relação ao dia de ontem, pelo que o país contabiliza agora 49.150 infetados.

Do total de casos ativos, 96.7% encontram-se a recuperar no domicílio, 3.8% em enfermaria e 0.4% em cuidados intensivos. Neste momento, há 439 pessoas internadas (mantém-se o número de ontem) e 59 doentes em cuidados intensivos (menos 3).

A última atualização indica a existência de mais 230 doentes recuperados, o que eleva para 33.999 o número total de pessoas recuperadas da COVID-19.

Por outro lado, ocorreram mais cinco óbitos relacionados com a pandemia nas últimas 24 horas.

Relativamente à distribuição geográfica dos novos casos, 18 foram notificados na região Norte, 12 no Centro, 3 no Alentejo, 4 no Algarve e 215 na região de Lisboa e Vale do Tejo (85.3%).