Voltar

Secretário de Estado da Saúde pede cautela na apreciação dos números

08/06/2020
plano

Portugal regista esta segunda-feira mais 192 casos confirmados de COVID-19, ou seja, mais 0.6%, o que eleva para 34.885 o número total de casos de doença. O crescimento é inferior ao dos últimos dias, mas o Secretário de Estado da Saúde pediu cautela na apreciação dos números, porque é normal existirem menos notificações durante o fim de semana.

“Os números são aparentemente mais animadores, mas a experiência mostra-nos que à segunda-feira regista-se uma certa subnotificação de casos devido ao fim de semana, que não podemos deixar de ter em conta”, ressalvou António Lacerda Sales, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19.

Em declarações aos jornalistas, o governante disse que é expectável “que os números se mantenham na ordem de grandeza dos dias anteriores e espera-se que leve ainda algum tempo até que comece a haver um decréscimo significativo”.

“Temos que ser cautelosos na apreciação destes números”, sublinhou o responsável, lembrando que os esforços continuam concentrados na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), que representa cerca de 78% do total de novos casos registados no país.

Neste momento, os concelhos de Loures, Odivelas, Amadora, Sintra e Lisboa são aqueles que requerem uma atenção especial. “Tão importante como saber onde estão estes casos novos, é identificar contactos próximos de forma a quebrar cadeias de transmissão ativas – e é isso que estamos agora a fazer”, adiantou o Secretário de Estado da Saúde.

Nesta fase, frisou, continua “a ser tão determinante como nunca a responsabilidade individual de cada um de nós também no cumprimento e isolamento em caso de infeção ou suspeita deste”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), registaram-se mais 161 casos de recuperação nas últimas 24 horas, pelo que o país contabiliza agora 21.156 pessoas curadas da infeção provocada pelo novo coronavírus, ou seja, 60.6% dos casos confirmados.

Do total de 12.244 casos ativos identificados neste momento, 97% encontram-se a recuperar no domicílio, enquanto 3% estão internados, dos quais 0.5% em unidades de Cuidados Intensivos e 2.5% em enfermarias.

O país contabiliza 1.485 óbitos relacionados com a COVID-19, sendo que a taxa de letalidade mantém-se nos 4.3%, subindo para os 17.5% na população com mais de 70 anos.