Voltar

Reforço das medidas do confinamento

18/01/2021

O Primeiro-Ministro, António Costa, anunciou esta segunda-feira medidas de confinamento mais restritivas, definidas em reunião extraordinária do Conselho de Ministros.

Segundo o governante, as universidades séniores e os centros de dia e de convívio vão ficar encerradas no âmbito das novas medidas de confinamento.

No final da reunião do Conselho de Ministros extraordinário realizada hoje para rever as restrições para controlar a pandemia, António Costa adiantou também que a proibição de circulação entre concelhos vai voltar a ser aplicada aos fins de semana no território continental.

O Governo considerou ser necessário “clarificar normas que têm sido objeto de abuso e alargar o quadro de restrições”, devido ao nível de circulação da população verificado nos últimos dias.

Adicionalmente, o Governo reajustou os horários dos estabelecimentos cuja atividade não está suspensa, determinando que podem funcionar até às 20.00 durante a semana e até às 13.00 ao fim de semana, exceto supermercados que podem funcionar até às 17.00.

Considerando que houve “abusos” no cumprimento das medidas aprovadas no passado dia 13, o primeiro-ministro adiantou que as regras hoje delineadas “vão ser acompanhadas pelo reforço da fiscalização” por parte das autoridades e das forças de segurança, a quem foi dada indicação de maior visibilidade na via pública.

No passado dia 13, o Conselho de Ministros aprovou novas medidas para controlar a pandemia de COVID-19, entre as quais o dever de recolhimento domiciliário e restrições à circulação da população, obrigatoriedade do teletrabalho e encerramento do comércio, com exceção dos estabelecimentos de bens e serviços essenciais.

António Costa lembrou ainda as medidas de proteção da COVID-19, como ficar em casa, limitar os contactos ao agregado familiar, reduzir as deslocações ao essencial, usar máscara de proteção, manter o distanciamento físico, lavar as mãos e cumprir etiqueta respiratória.