Voltar

Portugal vai fazer ensaios clínicos com plasma de doentes recuperados

cadeira de rodas banner

Portugal deverá iniciar os ensaios clínicos com o plasma de doentes recuperados da COVID-19 em maio, anunciou esta segunda-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia.

“Existe uma vontade grande por parte de diversas instituições de o fazer em termos de ensaios clínicos na fase inicial”, revelou o governante, quando questionado sobre a utilização de plasma dos doentes recuperados da infeção provocada pelo novo coronavírus.

Para isso, referiu, estão reunidos os esforços de diversas entidades, nomeadamente da Direção-Geral da Saúde (DGS), do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA) e do Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde), sob coordenação do Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST).

O Secretário de Estado da Saúde adiantou que estão a ser analisados “critérios e fatores, nomeadamente ao nível do consentimento informado e da tecnologia para anticorpos neutralizantes” por uma task force criada para avaliar e validar os ensaios clínicos.

Por fim, António Lacerda explicou que “estes ensaios clínicos começarão por doentes moderados/graves e não muito graves, como muitas vezes tem sido transmitido e passado para a opinião pública”.