Voltar

Portugal já fez quase 1.5 milhões de testes de diagnóstico à COVID-19

22/07/2020
testes banner

A Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, anunciou esta quarta-feira que já foram realizados mais de 1.480.000 testes de diagnóstico à COVID-19 desde o início da pandemia.

“A rede laboratorial passou de cerca de 20 laboratórios para 98 em julho, com o alargamento a todo o território nacional, no público, privado, universidades e centros de investigação”, destacou a governante.

Com uma média diária de 13.670 testes, os atuais números mostram “a tendência ascendente do número de testes no mês de julho em comparação com o mês de junho”.

Em declarações aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia, Jamila Madeira sublinhou que “o alargamento da capacidade laboratorial tem sido determinante na resposta eficaz à pandemia e será ainda este ano substancialmente reforçada com o novo investimento conforme previsto no Programa de Estabilização Económica e Social e acomodado no Orçamento Suplementar.

A Secretária de Estado Adjunta e da Saúde disse que o reforço já previsto para a medicina intensiva, recursos humanos, meios de saúde pública e sistemas informáticos, além do aumento do orçamento inicial da saúde para 2020, sublinham “uma opção clara pela robustez e capacidade da resposta do Serviço Nacional de Saúde” (SNS) face ao enorme desafio importo pela pandemia e da prestação dos outros cuidados de saúde.

A responsável garantiu que o Ministério da Saúde está a trabalhar na salvaguarda do futuro do SNS, quer pela estratégia global do governo, quer pela apresentação do Plano de Recuperação Económica 2020-2030, e destacou a criação de um grupo de trabalho coordenado pela Autoridade Central dos Sistemas de Saúde e com a participação das ARS [Administrações Regionais de Saúde] para elaborar uma proposta de plano plurianual de investimentos.

“Deverá também avaliar e propor medidas com vista à gestão eficiente da rede de equipamentos e instalações do SNS. Esta proposta de plano plurianual de investimentos do Ministério da Saúde – prevendo a planificação global e integrada de investimentos em equipamento e instalações nos próximos 10 anos – deverá estar elaborada a tempo da discussão do próximo Orçamento do Estado”, referiu.

Como habitualmente, a conferência de imprensa começou com uma atualização dos dados da pandemia. De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista esta quarta-feira mais 252 casos confirmados de COVID-19, o que corresponde a um aumento de 0.5% em relação ao dia de ontem, pelo que o país contabiliza agora 49.150 infetados.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista esta quarta-feira mais 252 casos confirmados de COVID-19, o que corresponde a um aumento de 0.5% em relação ao dia de ontem, pelo que o país contabiliza agora 49.150 infetados.

Do total de casos ativos, 96.7% encontram-se a recuperar no domicílio, 3.8% em enfermaria e 0.4% em cuidados intensivos. Neste momento, há 439 pessoas internadas (mantém-se o número de ontem) e 59 doentes em cuidados intensivos (menos 3).

A última atualização indica a existência de mais 230 doentes recuperados, o que eleva para 33.999 o número total de pessoas recuperadas da COVID-19. Por outro lado, ocorreram mais cinco óbitos relacionados com a pandemia nas últimas 24 horas.

Relativamente à distribuição geográfica dos novos casos, 18 foram notificados na região Norte, 12 no Centro, 3 no Alentejo, 4 no Algarve e 215 na região de Lisboa e Vale do Tejo (85.3%).