Voltar

Portugal contratou 3.900 profissionais de saúde desde o início da pandemia

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, fez esta segunda-feira uma atualização do acréscimo de recursos humanos desde o início da pandemia: “Temos hoje mais cerca de 3.900 profissionais de saúde nas nossas unidades de saúde”.

O governante falava aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19, onde agradeceu “o contributo de todos nesta luta longa e difícil”.

Do total de profissionais de saúde infetados, 3.258 já recuperaram da COVID-19, ou seja, 81%.

Na sua intervenção inicial, Lacerda Sales revelou também que foram transferidos mais de 6.600 doentes dos hospitais do SNS para as unidades da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados desde o dia 9 de março e encontradas mais de 620 respostas sociais, que permitiram libertar camas hospitalares.

Segundo o governante, o país tem atualmente 5.5% das Estruturas Residenciais Para Idosos (ERPI’s) com casos de funcionários ou utentes infetados, o equivalente a 153 unidades. “Mantém-se a tendência de decréscimo, o que é um sinal de alento e de motivação. Não desistimos de proteger os mais vulneráveis”, frisou.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde, Portugal regista 46.818 casos confirmados de COVID-19, o que representa mais 306 casos do que no dia de ontem (mais 0.7%).

Por outro lado, registam-se mais 158 pessoas recuperadas da COVID-19, o que eleva para 31.065 o número de pessoas que se curaram, ou seja, 66.4% dos casos confirmados.

Dos 14.091 casos ativos, 96.7% encontram-se a recuperar no domicílio, enquanto 3.3% estão internados, dos quais 0.4% em unidades de Cuidados Intensivos e 2.9% em enfermaria.

Nas últimas 24 horas foram registados mais dois óbitos relacionados com a COVID-19, pelo que o país contabiliza agora um total de 1.662 mortes.