Voltar

Portugal continua a aumentar capacidade de ventilação mecânica

dgs recomenda

A chegada de mais 400 ventiladores a Portugal permitiu aumentar a capacidade de ventilação mecânica do país, que continua a tentar aproximar-se o mais possível da média europeia, adiantou esta segunda-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia de COVID-19.

Antes da pandemia, lembrou o governante, “tínhamos uma capacidade de ventilação de cerca de 6.4 camas para 100.000 habitantes, o que estava abaixo do que era a média europeia”.

“Com a chegada de mais 400 ventiladores, entre os quais doações, empréstimos e aquisição central, aumentámos a nossa capacidade e chegámos até às 713 camas, o que é significativo e reflete um nível de expansividade interessante em termos de ventilação mecânica”, esclareceu Lacerda Sales.

A média europeia anda na ordem das 11.5 camas por 100.000 habitantes, pelo que Portugal deve aproveitar a “renovação da nossa capacidade de ventilação mecânica para nos aproximarmos e, se possível, ultrapassarmos esta média europeia”.

A taxa de ocupação de cuidados intensivos é atualmente de 54%, “o que reflete mais uma vez a nossa capacidade de expansibilidade”, sendo que cerca de 30% dizem respeito a doentes COVID.

Na sua intervenção inicial, o governante disse que, das 2.536 ERPIs (Estruturas Residenciais Para Idosos) existentes no país, 12% (315) têm casos positivos de COVID-19, num total de cerca de 2.000 utentes infetados, 10% dos quais internados em unidades de Cuidados Intensivos.

Dos cerca de 14.000 funcionários destas unidades, cerca de 6.9 por cento são casos confirmados de COVID-19, aproximadamente 400 aguardam resultados laboratoriais e cerca de 720 encontram-se em isolamento profilático.

De acordo com o boletim epidemiológico emitido hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), registam-se 29.209 casos confirmados de COVID-19 em Portugal, mais 173 do que no dia de ontem, o que corresponde a um aumento de 0.6%.

Por outro lado, verificam-se 628 casos (2.2%) em internamento, dos quais 105 (0.3%) em unidades de Cuidados Intensivos – menos três casos do que ontem.

A última atualização mostra um aumento de 13 óbitos em 24 horas, elevando para 1.231 o número total de mortes relacionadas com a COVID-19. Portugal contabiliza mais 1.794 casos de recuperação da COVID-19, o que eleva para 6.430 o número total de pessoas recuperadas da infeção provocada pelo novo coronavírus.