Voltar

Número de recuperados ultrapassa o de mortos pela primeira vez

dois medicos

Portugal regista esta terça-feira 917 casos de recuperação da COVID-19, mais 307 do que na segunda-feira. Neste momento, o país contabiliza 761 óbitos relacionados com a infeção, o que representa um crescimento de 27 face ao dia anterior. “Pela primeira vez, o número de recuperados é superior ao número de óbitos”, sublinhou esta terça-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o país tem 21.379 casos confirmados de COVID-19, mais 516 do que na segunda-feira, o que corresponde a um crescimento de 2.5%. Do total de casos, 86,7% encontram-se em tratamento no domicílio e 5.5% em internamento (1% em unidades de cuidados intensivos e 4.5% em enfermaria).

Segundo António Sales, “Portugal continua a aumentar a sua testagem”, somando agora mais de 274.000 testes para diagnóstico de COVID-19 realizados desde 1 de março, 70% dos quais já no mês de abril. “Do total, 49.5% foram realizados em laboratórios públicos, 45.1% nos privados e 5.4% em laboratórios de outras instituições ligadas à investigação e à academia”.

O Secretário de Estado adiantou, ainda, que “hoje começaram a ser feitos testes serológicos a utentes e profissionais de saúde do Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Norte, que permitem aferir o grau de exposição à COVID-19”.

Na sua intervenção inicial, o governante revelou que existem cerca de 300 estruturas residenciais para idoso com casos de utentes ou funcionários infetados pelo novo coronavírus, o que corresponde a 12% do universo destas estruturas. “Nestas instituições, cerca de 65% dos funcionários já foram testados e continuaremos este trabalho de forma a minimizar a propagação do vírus nestas instituições que, como sabemos, entra por vi de quem tem contactos com o exterior”, assegurou.