Voltar

Norma 004/2020 atualizada de acordo com a melhor evidência científica

25/04/2020
hospital banner

A Direção-Geral da Saúde (DGS) atualizou a norma 004/2020, que estabelece os procedimentos a adotar na abordagem ao doente com suspeita ou infeção pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). Esta modificação, explicou Graça Freitas, foi feita de acordo com a melhor evidência científica disponível, com as recomendações das organizações internacionais e a experiência de outros países, sendo adaptada à realidade do país.

As duas principais alterações dizem respeito à subscrição dos testes aos doentes com sintomas ligeiros que ligam para a linha SNS 24 e aos critérios para se determinar a cura nos doentes com casos ligeiros de COVID-19.

“Para as pessoas que ligavam para a linha SNS 24 era a própria linha que emitia uma requisição para fazer um teste e, à medida que a nossa capacidade de testagem se foi modificando e as nossas possibilidades de fazer testes se foram alterando […] fizemos uma primeira modificação”, explicou Graça Freitas.

Com a atualização da norma, quando uma pessoa liga para a SNS 24, é rastreada e considerada que pode ser um caso suspeito de COVID-19, mas “o pedido de teste passa para o médico do centro de saúde que vê, na área daquele centro de saúde, qual é a forma mais rápida de fazer o teste, podendo recorrer a vários pontos”. Entre as possibilidades, os próprios centros de saúde “adquiriram e treinaram a capacidade de fazer eles próprios as colheitas das amostras biológicas, o que facilita muito a vida das pessoas”.

Entre os outros “afinamentos da norma”, a Diretora-Geral da Saúde destacou os critérios para se determinar que uma pessoa está curada: “Os doentes ligeiros – que tiveram sempre sintomas ligeiros e ficaram em domicílio – que recuperaram desses sintomas, têm indicação para fazer um único teste [e não dois, como inicialmente] para serem considerados curados, se os seus sintomas melhoraram e se o teste deu negativo”. Para os restantes (doentes moderados e graves), mantém-se o critério dos dois testes negativos.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado este sábado pela Direção-Geral da Saúde, Portugal regista 23.392 infetados (mais 595) 880 mortos associados à covid-19, mais 26 do que na sexta-feira.