Voltar

Média de idades dos óbitos por COVID-19 é 81.4 anos

18/04/2020
infectado com covid banner

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, revelou este sábado que a média de idades das mortes por COVID-19 em Portugal é de 81.4 anos, sendo que a pessoa mais nova que faleceu devido ao novo coronavírus tinha 40 anos e a mais velha tinha 102.

Existem, no entanto, algumas variações ao longo do país. Na região centro, adiantou Graça Freitas, a média de idades dos óbitos relacionados com a pandemia é de 83.5 anos.

Por outro lado, anunciou a Diretora-Geral da Saúde, “a maior parte dos óbitos ocorreu no hospital e não se verificam diferenças entre sexos”. Na última análise, 51% dos óbitos eram em mulheres e 49% em homens, mas “a tendência é mais ou menos igual”.

Ainda no que diz respeito aos óbitos, a responsável referiu que aproximadamente 40% das mortes ocorreram em pessoas que tinham várias patologias, nomeadamente três, quatro ou até mais, sendo as mais frequentes as cardio-cerebro-vasculares, as pulmonares, renais e oncológicas.

“Mas não é uma fatalidade ser idoso, ter doenças e morrer de COVID. Mesmo entre os idosos, a taxa de letalidade é relativamente baixa. Pode, de facto, acontecer um óbito, mas não é obrigatório. Este é o padrão dos óbitos em Portugal por COVID, que não difere muito do que está descrito na literatura”, explicou Graça Freitas.

Sobre a forma como a contagem dos óbitos é feita, a Diretora-Geral da Saúde esclareceu que a mortalidade por COVID-19 é considerada como evento terminal. Ou seja, qualquer pessoa que morra com a infeção é considerada morto por COVID-19, independentemente da causa básica da morte.

De acordo com o último boletim epidemiológico da DGS, Portugal regista 19.685 infetados por COVID-19 (mais 663 do que na sexta-feira) e 687 mortos associados à infeção (mais 30).