Voltar

Mais cinco mortes por COVID-19. Aumento em 24 horas desce para números de março

07/06/2020
infectado com covid banner

Portugal registou mais cinco óbitos por COVID-19 nas últimas 24 horas, elevando para 1.479 o número total de mortes relacionadas com a pandemia. De acordo com os dados que constam do boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), este é o aumento no número de mortes mais baixo desde março.

Os números foram apresentados este domingo pela Ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19.

Portugal regista hoje 34.693 casos confirmados de COVID-19, mais 342 do que no sábado, o que corresponde a um aumento de 1%.

Segundo a governante, o país recebeu até à data 57 milhões de máscaras cirúrgicas, 11 milhões de máscaras FFP2 e FFP3 e “continuam a estar previstas entregas de equipamentos de proteção individual ao longo das próximas semanas”.

“Estamos a preparar uma nova reserva estratégica porque não podemos desguarnecer a nossa atenção a estes aspetos”, frisou a responsável.

Relativamente à chegada de ventiladores, Marta Temido revelou que está prevista a chegada de mais um voo amanhã de manhã com cerca de 20 equipamentos. Dos 1.151 ventiladores que Portugal adquiriu, foram entregues 717 até ao momento.

“A nossa aposta continua a ser não baixar a preparação para a doença. Isso passa porque três aspetos essenciais: equipamentos de proteção individual, rede de referenciação em Medicina Intensiva e capacidade laboratorial”, afirmou.

Questionada sobre as manifestações que ocorreram recentemente, a Ministra da Saúde lembrou que “o direito à manifestação existe”, pelo que “cabe aos organizadores dessas manifestações garantirem que as regras de saúde pública da Direção-Geral da Saúde são cumpridas”.

“Estamos numa fase em que a responsabilidade individual e dos grupos é muito significativa”, frisou, apelando a que quem organiza estas iniciativas “tenha uma atenção muito particular à forma como elas depois decorrem, independentemente dos motivos que as determinam e nos quais todos nos revemos”.