Voltar

Mais 494 recuperados da COVID-19. Número será superior ao reportado

16/05/2020
covid banner

Portugal contabiliza este sábado mais 494 casos recuperados da COVID-19, o que eleva o número total para 3.822. Este número será, no entanto, inferior ao número real, uma vez que diz respeito sobretudo aos casos que passaram por internamento hospitalar, como explicou a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia.

“Até agora, os dados que temos apresentado baseiam-se sobretudo em informação fornecida pelos hospitais e relacionada com os casos que estiveram internados”, disse a responsável, acrescentando que o critério para serem considerados curados é “muito rigoroso” e prevê que existam dois testes negativos com intervalo de 24 horas.

No entanto, lembrou, mais de 80% dos doentes tiveram doença ligeira a moderada e têm sido acompanhados em casa e seguidos pelas equipas de Medicina Geral e Familiar. Neste caso, o critério para recuperação é apresentarem um teste negativo e a remissão dos sintomas.

“Estaremos, dentro de poucos dias, prontos para fornecer informação relativa aos casos que, tendo sido seguidos em domicílio por apresentarem doença ligeira a moderada, não só recuperaram clinicamente, como tiveram um teste negativo”, adiantou a especialista em saúde pública.

Em declarações aos jornalistas, Graça Freitas sublinhou que “esta não é uma doença crónica, é uma doença aguda, que pode levar mais ou menos dias a recuperar, mas, de facto, a maior parte das pessoas segue o seu curso recuperando”.

A Ministra da Saúde, Marta Temido, reforçou a mesma mensagem: “Haverá um número de casos recuperados superior ao que diariamente é reportado no relatório de situação da Direção-Geral da Saúde (DGS), mas a nossa preocupação na primeira fase foi o controlo da epidemia”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela DGS, Portugal regista 28.810 casos confirmados de COVID-19, mais 227 do que no dia de ontem, o que corresponde a um crescimento de 0.8%. Estes novos casos foram detetados sobretudo na região do Lisboa e Vale do Tejo (146) e no Norte (68).

Por outro lado, ocorreram mais 13 óbitos nas últimas 24 horas, 11 dos quais em pessoas com mais de 80 anos, elevando para 1.203 o número total de mortes relacionadas com a infeção. A taxa de letalidade global situa-se nos 4.2%, sendo de 15.5% para a população com mais de 70 anos.

Do total de casos confirmados, 82% estão em domicílio e 1.9% em internamento hospitalar, dos quais 0.4% em unidades de Cuidados Intensivos. Em números absolutos, registam-se menos 19 pessoas internadas em enfermaria e mais 4 em Cuidados Intensivos.