Voltar

Lavagem das mãos contribuiu para reduzir uso de antibióticos

05/05/2021
65_Lavagem das Mãos__desktop

As unidades de saúde melhoraram o cumprimento da higiene das mãos em 2020, em relação a 2019, acentuando a trajetória de contínuo e sustentado aumento de adesão ao longo da última década e ficando perto do objetivo definido pela Organização Mundial de Saúde. De 2019 para 2020, triplicou a utilização de solução alcoólica para as mãos. Estas medidas, que concorrem para prevenir as infeções e a transmissão de microrganismos, contribuíram para reduzir o consumo de antibióticos no último ano e para manter a sua eficácia. 

No que se refere à vigilância das infeções, houve uma redução importante de múltiplas infeções associadas a cuidados de saúde entre 2018 e 2019, por exemplo nas infeções após cirurgia ortopédica, após cesariana ou em serviços de medicina intensiva. 

No que se refere ao consumo de antibióticos, Portugal situa-se muito próximo da média europeia em termos de consumo global de antibióticos em ambulatório e, entre janeiro e setembro de 2020, face ao período homólogo de 2019, a dispensa destes medicamentos nas farmácias comunitárias desceu 20%. O consumo de classes de antibióticos mais indutoras de seleção de bactérias resistentes a estes fármacos, nomeadamente quinolonas e carbapenemes, tem também diminuído progressivamente em Portugal. 

Estes dados são revelados no Dia Mundial da Higiene das Mãos e demonstram a importância de alguns dos hábitos reforçados ao longo da pandemia por COVID-19. Este dia é assinalado pela Direção-Geral da Saúde, através do Programa Nacional de Prevenção de Infeções e de Resistências aos Antimicrobianos (PPCIRA), em conjunto com a Direção-Geral da Educação (DGE). 

Este ano foi preparada uma ampla campanha de sensibilização para a importância da higiene das mãos, associada à Campanha da Organização Mundial da Saúde, que tem como mote “Higiene das Mãos: segundos que salvam vidas”. 

Além da higiene das mãos, que aumentou 21% desde 2009, ano a partir do qual se iniciou a monitorização do cumprimento a nível nacional, existem outros indicadores com evolução muito positiva entre 2019 e 2020, nomeadamente ao nível da higienização de superfícies (3,9%), cumprimento de medidas de etiqueta respiratória (5,1%) ou o consumo de solução alcoólica. O somatório destas medidas contribuiu para reduzir o consumo de antibióticos na comunidade. 

Este ano, a DGS e a DGE colocaram o foco nos cidadãos e, em particular nas crianças e jovens, como executores desta boa prática e também como transmissores da mensagem nos seus vários âmbitos (familiar, escolar, redes de amigos), de modo ativo e através de diversas gerações. 

Salientamos as mensagens principais para esta Comemoração:

  • Ao mote da OMS para 2021, associou-se o mote “Queremos que a COVID-19 desapareça, mas que a higiene das mãos permaneça”, tendo em conta que 20 segundos bastam para evitar infeções e salvar vidas, não só associadas à COVID-19, mas a outras infeções transmissíveis na comunidade.
  • Quem salva vidas: os profissionais de saúde e todos aqueles que trabalham ou colaboram com as unidades de saúde, mas também os Cidadãos em geral, porque se trata de uma responsabilidade partilhada.

Neste 5 de maio de 2021, serão realizadas atividades alusivas ao tema nas escolas, numa parceria entre o Ministério da Saúde (DGS) e o Ministério da Educação (DGE), das quais destacamos:

  • Concurso para alunos do 1.º ciclo sobre o tema da higiene das mãos;
  • Aplicação de questionário e formação customizada sobre higiene das mãos para alunos do 2.º e 3.º ciclos;
  • Campanha de comunicação com spots de vídeo e materiais para as redes sociais.
  • Ações diversas nas escolas e presenças em meios de comunicação social.

Para o efeito, foram convidados docentes e alunos das escolas para que participassem ativamente em ações de promoção da higiene das mãos, abordando a sua relevância na saúde global dos Cidadãos.

Os cidadãos são convidados a juntar-se a esta iniciativa promovendo a higiene das mãos, nomeadamente usando as vossas redes e as Hashtags: #segundosquesalvamvidas #higienedasmãos

Para os profissionais de saúde foram produzidos diversos materiais promocionais, bem como um dashboard com principais resultados da Estratégia Multimodal das Precauções Básicas do Controlo da Infeção nos últimos 10 anos.

A higiene das mãos é um compromisso individual e uma responsabilidade partilhada por todos.

Abrir documento (PDF – 7857 Kb)