Voltar

Já foram realizados mais de 745 mil testes de diagnóstico

25/05/2020
testes banner

O Secretário de Estado da Saúde adiantou esta segunda-feira que já foram realizados mais de 745.000 testes de diagnóstico à COVID-19 desde o dia 1 de março, a maioria dos quais em laboratórios públicos.

António Lacerda Sales falava aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia, onde revelou os números mais recentes sobre a testagem à COVID-19 em Portugal.

Segundo o governante, entre os dias 1 e 23 de maio, o país realizou em média 13.700 testes de diagnóstico por dia. Do total de amostras processadas, 44.7% foram em laboratórios públicos, 40.2% em privados e 15.1% noutros laboratórios, nomeadamente da academia.

Atualmente, Portugal conta com 87 laboratórios a realizar testes de diagnóstico à COVID-19, sendo que 37 fazem parte da rede pública, 26 dos privados e 24 de outras instituições.

Sobre o surto de COVID-19 na Azambuja, a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, disse que “à medida que se fazem mais testes nos setores da Sonae afetados, encontram-se mais casos positivos”.

Até ao momento, foram feitos testes de diagnóstico a 346 trabalhadores da empresa, dos quais 121 acusaram positivo. Destas pessoas, adiantou a responsável, “30 e poucas apresentam sintomas” e “apenas uma está internada, mas estável”. No âmbito do mesmo surto, foram detetados mais dois casos positivos numa empresa e três noutra.

O Secretário de Estado da Saúde disse também que ontem chegaram mais 60 ventiladores a Portugal, “cruciais para aumentar a nossa capacidade de resposta nos cuidados intensivos”. E, na próxima semana, “continuarão a chegar equipamentos”.

De acordo com o último relatório epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o país tem 30.788 casos confirmados de COVID-19, mais 165 do que no dia de ontem, ou seja, mais 0.5%.

Por outro lado, registam-se 531 casos em internamento hospitalar, dos quais 72 em unidades de Cuidados Intensivos (menos 6 do que no domingo), e 1.330 óbitos relacionados com a infeção (mais 14).

A taxa de letalidade situa-se atualmente nos 4.3% para a população em geral e nos 16.7% para as faixas etárias acima dos 70 anos.