Voltar

INEM faz recolha de amostras em estabelecimentos prisionais

08/05/2020

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tem equipas a fazer colheitas de amostras em estabelecimentos prisionais, localizados na zona do Porto, desde o início de maio.

A iniciativa resulta de uma parceria no âmbito da pandemia Covid-19, que foi estabelecida entre o Instituto Nacional de Emergência Médica, a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, entidade tutelada pelo Ministério da Justiça, e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

O INEM tem a operar seis equipas para recolhas de colheitas para análise de suspeitos de infetados com o novo coronavírus. As colheitas são efetuadas por um enfermeiro no local onde se encontra o utente com suspeita de infeção.

Com este protocolo prevê-se que estes profissionais do INEM efetuem colheitas aos guardas prisionais e demais funcionários dos estabelecimentos prisionais.

“Este trabalho é efetuado em articulação com os serviços clínicos da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, e encontra-se em pleno funcionamento no Estabelecimento Prisional de Custóias, sendo previsível que seja estendido aos restantes estabelecimentos prisionais do continente”, revela o INEM.

Para saber mais, consulte:
INEM > Notícias