Voltar

Governo garante que é seguro ir às urgências

23/04/2020
hospital banner

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, sublinhou esta quinta-feira que “é seguro ir à urgência” dos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) nesta fase de pandemia de COVID-19, pois estes têm “fluxos perfeitamente bem definidos e equipamentos para proteger as pessoas”.

“Manteve-se toda a atividade de urgência […] por isso temos mantido o apelo constante a que pessoas que sintam descompensação do seu estado de doente crónico, nomeadamente diabéticos, hipertensos, insuficientes cardiovasculares, que se dirijam ou à linha SNS 24, ao seu médico de família ou à urgência em casos mais graves”, afirmou o governante, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia de COVID-19.

Assegurando que esta “é uma resposta que tem sido assegurada com a maximização da segurança que é possível fazer”, António Sales reforçou o apelo: “Não tenham medo, em caso de descompensação de doenças crónicas, devem dirigir-se a estes serviços”.

De acordo com o último boletim epidemiológico publicado pela DGS, o país contabiliza 22.353 casos confirmados de COVID-19, mais 371 do que no dia de ontem, o que corresponde a um aumento de 1.7%. Os dados mostram ainda 820 óbitos relacionados com a infeção e 1201 casos de recuperação.
Segundo o Secretário de Estado da Saúde, 86.1% dos doentes encontram-se em tratamento domiciliário e 4.9% em internamento hospitalar (0.9% em unidades de Cuidados Intensivos e 4% em enfermaria geral).