Voltar

Governo apela à consciência cívica nos feriados

11/06/2020
novo coronavírus banner

A Secretária de Estado Adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, apelou esta quinta-feira à consciência cívica dos portugueses no gozo dos feriados, nomeadamente no cumprimento das regras de proteção da COVID-19.

“Quero reforçar uma vez mais o apelo que temos feito a todas as pessoas para que respeitem as indicações da autoridade de saúde pública, seja no respeito pelas medidas de prevenção e proteção, seja no respeito estrito pelas regras de isolamento”, disse a governante, lembrando que “o sucesso na resposta do nosso país a esta crise passa também por este compromisso que todos devemos ter uns com os outros”.

“A todos os que usufruem destes feriados para viajar e gozar alguns dias de descanso com a família, podemos dizer: aproveitem”. Contudo, ressalvou, “cabe a cada um de nós continuar a assumir nas nossas vidas esse sentido de responsabilidade cívica que tivemos em momentos anteriores”.

Jamila Madeira lembrou que só “com disciplina e no cumprimento das regras de distanciamento, proteção individual e higienização” será possível “dar ao país segurança e tranquilidade”.

Questionada sobre as comemorações dos santos populares, a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, disse que “nada impede que haja uma esplanada e que essa esplanada tenha música” e um grelhador, “desde que se cumpram as regras de distanciamento”.

“É uma nova normalidade, de facto. As coisas podem fazer-se, mas com regras. Cabe a cada um de nós cumprir essas regras”, alertou a especialista em saúde pública, reconhecendo que há esplanadas em que tudo está ordenado e o risco é mínimo e existem outras em que as pessoas se aproximam demasiado umas das outras.

“Muitas vezes estamos a conviver com perfeitos desconhecidos. Temos que ter a reserva de pensar que, não conhecendo aquelas pessoas, não conhecemos o seu risco, o seu estado infecioso. Temos que tomar cuidado”, sublinhou.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado esta quinta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista hoje mais 310 casos confirmados de COVID-19, o que representa um aumento de 0.9% face ao dia de ontem, elevando para 35.920 o número total de casos.

Por outro lado, contabilizam-se 22.002 doentes recuperados da COVID-19, o que significa um aumento de 260, ou seja, 1.2%.

Neste momento, Portugal tem 415 pessoas internadas com COVID-19, menos 0.5% do que no dia de ontem, e 70 em unidades de Cuidados Intensivos (o mesmo número de ontem).

Nas últimas 24 horas ocorreram mais 7 óbitos relacionados com a pandemia, o que eleva para 1.504 o número total de mortes, a que corresponde uma taxa de letalidade de 4.2%, que sobe para os 17.5% na população com mais de 70 anos.

Na sua intervenção inicial, Jamila Madeira referiu que “os números confirmam a tendência das últimas semanas, em que cerca de 90% [dos novos casos] pertencem à região de Lisboa e Vale do Tejo e estão localizados predominantemente em cinco concelhos da Área Metropolitana de Lisboa”.