Voltar

Governo apela à confiança no SNS

testes covid banner

“É preciso que as pessoas tenham confiança no Serviço Nacional de Saúde (SNS), que soube retirar dos seus hospitais o que não era urgente, zelando assim pela segurança e saúde de todos”, disse esta terça-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, lembrando que as unidades de saúde adaptaram a sua resposta com a “criação de circuitos [COVID e não COVID] bem distintos”.

Na conferência de imprensa de atualização dos dados sobre a pandemia de COVID-19, o governante reforçou que “apesar da diminuição da atividade assistencial não urgente devido à pandemia, o SNS continua a dar resposta ao que tem obrigatoriamente que ser respondido”.

“Os doentes crónicos, oncológicos, cardíacos ou outros, que sintam algum tipo de descompensação do seu estado clínico devem recorrer ao seu médico assistente ou à linha SNS 24”, alertou António Sales, acrescentando que “em caso de necessidade de ida à urgência, a orientação 19/2020 da Direção-Geral da Saúde prevê a utilização de máscara para todas as pessoas no interior das instituições de saúde”.

Neste momento, referiu o Secretário de Estado, “estamos numa fase decisiva da nossa luta coletiva. É uma altura em que as pessoas mais acusam o cansaço e a exaustão do confinamento, mas, como dizia esta manhã o senhor Primeiro-Ministro, é o momento em que temos que ser mais resilientes”.

De acordo com o último boletim epidemiológico apresentado pela DGS, Portugal tem 17.448 casos confirmados de COVID-19 (mais 514) e 567 óbitos.