COVID-19 https://covid19.min-saude.pt Página Inicial Sat, 11 Jul 2020 16:06:51 +0000 pt-PT hourly 1 https://covid19.min-saude.pt/wp-content/uploads/2020/03/favicon_dgs.svg COVID-19 https://covid19.min-saude.pt 32 32 Direção-Geral da Saúde atualiza boletins COVID-19 https://covid19.min-saude.pt/direcao-geral-da-saude-atualiza-boletins-covid-19/ Sat, 11 Jul 2020 16:06:45 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4495199 A Direção-Geral da Saúde procedeu à atualização dos boletins COVID-19 e já disponibilizou o relatório de situação de 11 de julho.

O número de casos de hoje reflete já a revisão, o que significa que o aumento face ao dia anterior é de 342 casos. Este acréscimo é atribuído à Região de Lisboa e Vale do Tejo, que regista hoje mais 259 casos face ao dia anterior.

Os casos foram atribuídos nos relatórios referentes a 30 de junho, 1, 2 e 3 de julho (inclusive). No entanto, face ao efeito no acumulado, foram revistos todos os relatórios até ao dia de hoje. A caracterização dos casos confirmados por grupo etário foi também atualizada.

Consulte todos os Relatórios de Situação.

]]>
Portugal regista 161 surtos ativos de COVID-19 https://covid19.min-saude.pt/portugal-regista-161-surtos-ativos-de-covid-19/ Fri, 10 Jul 2020 20:01:47 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4477207 Portugal regista esta sexta-feira 161 surtos ativos de COVID-19, a maioria dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), adiantou hoje a Ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia.

Segundo a governante, existem 27 surtos ativos na região Norte, 10 no Centro, 107 em Lisboa e Vale do Tejo, 5 no Alentejo e 12 no Algarve. No total, revelou, o país tem 13.683 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus.

A região de LVT continua também a ser a que concentra o maior número de casos diários de COVID-19. De acordo com o boletim epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o país regista 402 novos casos de infeção, 44 dos quais no Norte, 9 no Centro, 342 em LVT (85% do total) e 5 no Algarve.

Por outro lado, nas últimas 24 horas foram declarados mais 301 casos de recuperação, o que eleva o total de recuperados para 30.350 (66.4% do total).

O relatório mostra que ocorreram mais 2 óbitos relacionados com a COVID-19 desde a última atualização, ambos na região Centro do país.

Relativamente ao número de internamentos, há 471 pessoas hospitalizadas (menos 16 do que ontem), das quais 401 em LVT, e 66 em unidades de Cuidados Intensivos (54 em LVT).

Na declaração inicial, Marta Temido adiantou que, de acordo com dados do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), o risco de transmissibilidade (número médio de casos secundários resultantes de uma pessoa infetada) “subiu ligeiramente”, entre 3 e 7 de julho, situando-se agora em um.

O RT não é igual em todo o país, variando entre 1.12 na região Norte e 0.81 no Algarve. “Este valor nacional (um) indica, mais uma vez, que o número de novos casos a cada geração é aproximadamente constante o que mostra a necessidade de continuar a trabalhar”, frisou a ministra.

]]>
Direção-Geral da Saúde atualiza boletins epidemiológicos https://covid19.min-saude.pt/direcao-geral-da-saude-atualiza-boletins-epidemiologicos/ Fri, 10 Jul 2020 20:01:11 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4477208 A Ministra da Saúde, Marta Temido, revelou esta sexta-feira que a Direção-Geral da Saúde (DGS) encontra-se a atualizar os boletins epidemiológicos da COVID-19 para corrigir a situação relacionada com a ausência de notificação laboratorial que aconteceu na última semana.

Em declarações aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19, a governante explicou que o objetivo é regularizar a situação da ausência de notificação laboratorial (de 207 casos) que foi detetada a 2 de julho e reportada no boletim de 3 de Julho.

Depois de serem analisados os casos reportados na sexta-feira, verificou-se que a data mais antiga de resultado dos testes remontava a 29 de junho, pelo que serão atualizados todos os boletins publicados desde o dia 30 de junho.

Entretanto, serão igualmente atualizados os dados relativos à distribuição dos casos por grupo etário. Já a regularização da distribuição dos casos por concelho, deverá acontecer no boletim do dia 14 de julho de 2020.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado hoje pela DGS, o país regista 402 novos casos de infeção, 44 dos quais no Norte, 9 no Centro, 342 em LVT (85% do total) e 5 no Algarve.

Por outro lado, nas últimas 24 horas foram declarados mais 301 casos de recuperação, o que eleva o total de recuperados para 30.350 (66.4% do total).

O relatório mostra que ocorreram mais 2 óbitos relacionados com a COVID-19 desde a última atualização, ambos na região Centro do país.

]]>
Portugal é o quinto país da União Europeia que mais testa https://covid19.min-saude.pt/portugal-e-o-quinto-pais-da-uniao-europeia-que-mais-testa/ Fri, 10 Jul 2020 20:00:11 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4477211 Portugal realizou cerca de 1.3 milhões de testes à COVID-19 desde o início de março, permanecendo como o quinto país da União Europeia que mais teste realiza.

O anúncio foi feito esta sexta-feira pela Ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19.

A governante frisou que Portugal tem uma estratégia “intensiva e alargada”, que se compromete “a não abdicar”.

“Portugal permanece o quinto país da União Europeia que mais testes realiza. Essa é uma informação pública. Realizamos, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, desde 01 de março até ontem [quinta-feira] mais de um milhão e 316 mil testes”, sublinhou Marta Temido.

De acordo com a responsável, a percentagem de testes realizada em março foi de 6,1%, número que subiu para 26,4% em abril, enquanto em maio se registou na ordem dos 30,2% e em junho nos 26,8%. No presente mês, com dados atualizados a quinta-feira, a percentagem é de 8,5%.

“Isto significa que já foram realizados 111 mil testes só em julho até ontem [quinta-feira]. No mês de abril foi feita uma média [diária] de 11.500 testes, em maio a média foi de 13.000 testes, em junho foi de 11.700 testes e em julho está de 13.700 testes. E há muitas entidades empregadoras e autarquias que estão a realizar rastreios de grande amplitude”, acrescentou Marta Temido.

Portugal segue, assim, “uma estratégia de testes a indivíduos sintomáticos e de rastreio a indivíduos assintomáticos intensiva e alargada”.

“Isto é algo que não pretendemos abdicar em nome da identificação precoce de casos”, garantiu.

]]>
Portugal é dos “melhores do mundo” a partilhar informação https://covid19.min-saude.pt/portugal-e-dos-melhores-do-mundo-a-partilhar-informacao/ Fri, 10 Jul 2020 19:59:47 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4477212 A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, sublinhou hoje que, “apesar das fragilidades”, Portugal é “dos países melhores do mundo” a partilhar informação sobre a evolução da pandemia da COVID-19, porque a transmite “com transparência”.

Em declarações aos jornalistas na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia, Graça Freitas garantiu que “discrepâncias ao dia não são graves”, referindo-se aos dados por concelhos que surgem no boletim epidemiológico.

“A informação é muito complexa, vem-nos de diversas fontes (…). Num dia – 24 horas – vão existir sempre diferenças entre o que é o apuramento local e o apuramento nacional. Ao nível local, um médico de saúde pública, um diretor de um agrupamento de centros de saúde é capaz de ter conhecimento de um caso no momento em que ele ocorre e esse número ainda não foi vertido no SINAVE [Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica] e há discrepâncias ao dia que não são graves, são pequenas discrepâncias com as quais temos de viver”, explicou Graça Freitas.

“Estamos a dar informação com transparência e com rigor. Posso garantir que, apesar de tudo e das fragilidades, somos um dos melhores países do mundo. Melhoramos imenso nas plataformas de informação que temos.

Somos dos países que reportam diariamente e com transparência, que admite as discrepâncias, que diz quando tem algum erro e o corrige.

Reportamos todos os dias internacionalmente. Já temos sido elogiados por esse reporte regular porque mandamos para a União Europeia e para a Organização Mundial de Saúde”, disse a Diretora-Geral.

Questionada sobre o distanciamento entre alunos no próximo ano letivo, a responsável explicou que ao “mínimo de um metro” entre alunos somar-se-ão “outros métodos barreira” como forma de prevenção da COVID-19.

“O que estamos a fazer, e também de acordo com orientações internacionais, é conjugar uma série de regras que levem à maximização de distanciamento social e da proteção entre os alunos, docentes e comunidade escolar. Um metro é a distância mínima e somam-se outros métodos barreira como as máscaras, a disposição das carteiras nas salas”, esclareceu Graça Freitas.

A Diretora-Geral da Saúde lembrou que “é do cumprimento dessas regras e do comportamento das pessoas nas salas de aula que resulta o máximo de segurança nas salas de aula e no próximo ano letivo”.

Sobre o estudo que indica que pode existir transmissão vertical de mães para filhos, a especialista em saúde pública lembrou que já existiam outras investigações que apontavam nesse sentido. Como as orientações emitidas pela DGS já contemplavam a possibilidade de haver transmissão vertical, os documentos não vão ser alterados.

]]>
Portugal regista mais 335 recuperados e 418 casos confirmados de COVID-19 https://covid19.min-saude.pt/portugal-regista-mais-335-recuperados-e-418-casos-confirmados-de-covid-19/ Thu, 09 Jul 2020 08:57:00 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4462652 Portugal regista esta quinta-feira mais 418 casos confirmados de COVID-19, mais 0.9% do que no dia de ontem, o que eleva para 45.277 o número total de infetados no país, segundo o boletim epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O número de doentes dados como recuperados também registou um aumento, havendo hoje mais 335 pessoas recuperadas, registando-se agora um total de 30.049 casos nessa situação.

De acordo com o relatório diário, o total de óbitos por COVID-19 é agora de 1.644, o que corresponde a um aumento de 0,8% em relação ao dia de ontem. Os 13 óbitos registados nas últimas 24 horas foram todos na Região de Lisboa e Vale do Tejo (527 ao todo).

Registam-se menos 25 pessoas internadas nas últimas 24 horas e são agora 487. Nos cuidados intensivos há menos uma pessoa internada, sendo agora 73.

Lisboa e Vale do Tejo, com 21.584 infetados, permanece como a região onde se regista o maior número de novos casos, 328 nas últimas 24 horas.

Depois de Lisboa e Vale do Tejo surge a Região Norte (17.957 casos), a Região Centro (4.245), o Algarve (com 683 casos) e o Alentejo (562). Os Açores têm 151 infetados e a Madeira 95 casos.

Há no país 11 concelhos com mais de 1.000 casos de doentes infetados, uma lista liderada por Lisboa (3.645), seguida de Sintra (2.850) e de Loures (1.910).

Quanto aos óbitos, a região com maior número continua a ser o Norte (821, o mesmo número de quarta-feira), seguida de Lisboa e Vale do Tejo (527, mais 13 do que na quarta-feira), da região Centro (248, sem alterações), do Alentejo (18, sem alterações) e do Algarve e Açores, com os mesmos 15 mortos cada em relação a quarta-feira.

Por faixas etárias, o maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos (1.102), seguidas das que tinham entre 70 e 79 anos (315) e entre os 60 e 69 anos (148). Há 55 óbitos entre os 50 e 59 anos, 20 entre os 40 e 49, dois entre os 30 e os 39 e outros dois entre os 20 e os 29 anos.

As autoridades de saúde mantêm sob vigilância 34.102 contactos de pessoas infetadas – mais 877 do que na quarta-feira – e há 1.480 pessoas que aguardam resultados laboratoriais.

]]>
Portugal é dos países que mais deteta assintomáticos https://covid19.min-saude.pt/portugal-e-dos-paises-que-mais-deteta-assintomaticos/ Wed, 08 Jul 2020 08:57:00 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4462651 A Diretora-Geral da Saúde (DGS), Graça Freitas, disse esta quarta-feira que Portugal é dos países que descobre mais casos assintomáticos de COVID-19, que são um “risco acrescido” de transmissão da doença porque não se protegem nem permitem que os outros se protejam.

“Se há país onde as pessoas assintomáticas são detetadas é em Portugal”, garantiu Graça Freitas, na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia, citando um “estudo muito recente de uma instituição muito prestigiada inglesa”.

“Nós fazemos testes dirigidos a muitas pessoas assintomáticas. Estamos a investigar fortemente os surtos, quando detetamos um caso positivo, vamos à procura de mais casos”, explicou a especialista em saúde pública, indicando que as pessoas sem sintomas mas infetadas “podem transmitir a doença”.

No entanto, “porque são assintomáticas e não se conhecem, constituem um risco acrescido” e não se sabe “exatamente o grau com que as pessoas assintomáticas propagam a doença”.

“Temos que estar muito atentos a esta probabilidade de transmissão. O que sabemos é que os casos transmitem-se mais facilmente em ambientes fechados, pouco arejados, com determinada taxa de humidade e que não recebem luz natural. Quanto mais confinado o espaço, maior a probabilidade de sintomáticos ou assintomáticos transmitirem a doença”, apontou.

]]>
DGS e LIGA unem-se em campanha de sensibilização https://covid19.min-saude.pt/dgs-e-liga-unem-se-em-campanha-de-sensibilizacao/ Wed, 08 Jul 2020 08:56:00 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4462635 A Direção-Geral da Saúde (DGS) e a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) uniram-se para lançar a campanha “Não facilites – Deixa a COVID-19 fora-de-jogo” durante a 31.ª jornada da I Liga, apelando ao cumprimento das medidas de proteção da COVID-19.

As duas entidades contam com o mediatismo do futebol profissional para alavancar a mensagem que se pretende passar: não facilitar no cumprimento das medidas de proteção da COVID-19.

No âmbito desta iniciativa, as 18 equipas que competem no principal escalão do futebol profissional português e as equipas de arbitragem vestem camisolas alusivas ao combate à Covid-19, no início dos jogos da 31.ª jornada, que decorrem entre quarta-feira e sábado.

]]>
Portugal registou mais 287 infetados e 279 recuperados em 24 horas https://covid19.min-saude.pt/portugal-registou-mais-287-infetados-e-279-recuperados-em-24-horas/ Tue, 07 Jul 2020 15:38:15 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4400593 Portugal regista esta terça-feira mais 287 casos confirmados de COVID-19, o que representa um aumento de 0.6% em relação ao dia de ontem, elevando para 44.416 o número total de infetados com o novo coronavírus.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS), o país contabiliza mais 279 casos de recuperação da COVID-19, o que eleva para 29.445 o total de recuperados da infeção.

Nas últimas 24 horas registaram-se mais 9 óbitos relacionados com a pandemia, mais 0.5% do que na terça-feira, pelo que o país contabiliza agora 1.629 mortos.

Segundo a última atualização dos dados da pandemia, há 511 doentes em internamento (menos dois do que ontem) e 76 em unidades de Cuidados Intensivos (mais 2 do que ontem).

Do total de novos casos identificados nas últimas 24 horas, 207 foram notificados na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT). Com um total de 20.929 infetados, a região de LVT continua a ser aquela onde se regista o maior número de novos casos, sendo que existem, ainda, 200 casos por incluir no total da região, cuja distribuição está a ser analisada pelas autoridades de saúde.

A região Norte (17.823 casos) encontra-se em segundo lugar, seguindo-se o Centro (4.211), o Algarve (com 663 casos) e o Alentejo (544). Já os Açores têm 151 infetados e a Madeira 95 infetados.

Neste momento, estão sob vigilância 33.134 pessoas e há 1.308 a aguardar resultados laboratoriais.

]]>
Números do boletim são fiáveis, garante a Diretora-Geral da Saúde https://covid19.min-saude.pt/numeros-do-boletim-sao-fiaveis-garante-a-diretora-geral-da-saude/ Mon, 06 Jul 2020 15:33:09 +0000 https://covid19.min-saude.pt/?p=4376679 A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, garantiu esta segunda-feira que o número total de casos confirmados de COVID-19 que é fornecido ao país “é um número fiável”, existindo apenas afinamentos a fazer nos dados por concelhos.

Lembrando que a vigilância epidemiológica “nunca foi tão escrutinada”, a especialista em Saúde Pública recordou que o sistema captou quase 400.000 pessoas suspeitas desde o início da epidemia, o que gerou milhões de informações.

Ressalvando que o sistema tem sofrido melhorias, Graça Freitas disse que há 125 dias que Portugal reporta ininterruptamente o total de casos confirmados. “Digo Portugal com muito orgulho, porque muitos países não reportam com esta regularidade, nem a nível nacional, nem a nível internacional.”

“Temos que estar muito orgulhosos do caminho que fomos fazendo para fornecer aos decisores e aos portugueses a informação, no exercício da transparência, o mais perto possível da realidade”, sublinhou a responsável.

A nível local, assumiu, as diversas entidades têm outros mecanismos que permitem ter informações mais precisas e, à medida que os dias vão passando, os dados nacionais vão sendo afinados com os dados locais.

Nesta fase, a DGS decidiu parar a divulgação por concelhos “para juntar as bases nacionais com as bases locais para tentar afinar, aprimorar, para chegar ao número mais próximo da realidade a nível concelhio”.

No entanto, ressalvou a Diretora-Geral da Saúde, “o que interessa é que os colegas que estão no nível local, as equipas de saúde pública, tenham uma atuação rápida, precoce e intensiva sobre os casos conhecidos”.

]]>