Voltar

“É crucial respeitar as orientações da autoridade de saúde”

20/05/2020
medicos

O Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, disse esta quarta-feira que “é crucial que todos continuem a respeitar as orientações da nossa autoridade de saúde” na fase de desconfinamento.

Na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia de COVID-19, o governante lembrou que a Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu ontem uma orientação para recém-nascidos em maternidades e hoje para os transportes públicos coletivos e individuais.

“Não está tudo feito. Temos que continuar. É por isso que a DGS continua a emitir ou a atualizar orientações e normas adaptadas à nova fase de desconfinamento”, referiu Lacerda Sales.

Relembrando que “este é um longo caminho”, o Secretário de Estado referiu que alguns dos principais indicadores têm tido uma evolução positiva. “Desde 20 de abril, o número médio semanal de novos internamentos tem diminuído”, adiantou, acrescentando que o mesmo tem acontecido com os internamentos em unidades de Cuidados Intensivos.

Por outro lado, prosseguiu, “a média de óbitos semanal também tem diminuído de semana para semana desde 13 de abril”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde, Portugal tem 29.660 casos confirmados de COVID-19, o que representa mais 228 do que no dia de ontem, ou seja, um crescimento de 0.8%.

A última atualização do relatório indica que existem 6.452 casos de recuperação (mais 21) e 1263 óbitos. Por outro lado, verificam-se 609 casos em internamento, dos quais 93 em unidades de Cuidados Intensivos, menos 8 do que na terça-feira.

A taxa de letalidade global situa-se nos 4.3% e acima dos 70 anos é de 16.1%. Do total de casos confirmados, 71.9% encontram-se a recuperar no domicílio, enquanto 2.1% estão em internamento hospitalar, dos quais 0.3% em unidades de Cuidados Intensivos e 1.8% em enfermaria geral.