Voltar

Diretora-Geral da Saúde pede cautela na interpretação dos números

17/04/2020
lavar mãos banner

Portugal regista esta sexta-feira 657 mortos associados à COVID-19 (mais 28 do que na quinta-feira) e 19.022 infetados (mais 181), de acordo com o último boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

“É um número fiável”, garantiu a Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, quando questionada sobre a subida de ambos os números, que foi mais baixa do que o habitual. Na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia de COVID-19, a responsável disse que o número foi confirmado em todo o país e, portanto, “é um número certo”.

No entanto, ressalvou, “não podemos olhar apenas para um dia, temos que olhar para uma série temporal”. Estes números são consistentes “quer com aquele planalto em que nós estávamos, quer com a tendência de descida do planalto e com as projeções que têm sido feitas pelos cientistas e pela academia”, mas “temos que esperar mais uns dias, temos que ver se esta tendência se mantém”.

Estes números, destacou Graça Freitas, “têm que ser sempre interpretados com cautela”. “Não podemos ser demasiado pessimistas num dia em que haja um aumento, mas também não podemos ser demasiado otimistas no dia em que há uma redução”, explicou.

O que se sabe até à data “ é que temos tido um achatamento da curva – e isso é notório -, que temos tido um planalto com tendência descendente, mas temos que aguardar mais dias para perceber o significado dos números de hoje”.