Voltar

Diretora-Geral da Saúde pede atitude pedagógica aos empregadores

07/06/2020
lavar mãos banner

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, pediu hoje às pessoas responsáveis pelas empresas, obras, escolas e lares para que promovam formação aos trabalhadores no âmbito da pandemia da COVID-19.

“Muitas vezes os trabalhadores não têm uma perceção de risco tão boa como deviam. Não conhecem o plano de contingência, portanto compete também ao empregador ter uma atitude pedagógica e explicar o porquê das medidas”, disse.

Nas pausas, por exemplo, é importante que sejam cumpridas as medidas de proteção contra a COVID-19, frisou, pois “são momentos em que as pessoas relaxam”.

A responsável sublinhou que “a entidade patronal deve dar a conhecer os planos de contingência, mesmo aos trabalhadores temporários”. As pessoas que estão agora na apanha da fruta, por exemplo, “devem ser informadas do que devem fazer” para se protegerem da infeção provocada pelo novo coronavírus.

Por outro lado, considera que é necessária “supervisão” para ver se estão a cumprir-se “medidas de distanciamento, higiene, não partilha de objetos”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde, Portugal regista este domingo 34.693 casos confirmados de COVID-19, mais 342 do que no sábado, o que corresponde a um aumento de 1%.

Por outro lado, registam-se mais 188 casos recuperados, o que eleva para 20.995 o número total de pessoas dadas como curadas da COVID-19, ou seja, 60% do total de infetados até ao momento.

Nas últimas 24 horas ocorreram mais 5 óbitos, quatro dos quais em pessoas com mais de 80 anos. Desta forma, a taxa de letalidade mantém-se nos 4.3% na população em geral e nos 17.4% na faixa etária acima dos 70 anos.