Voltar

Diretora-Geral da Saúde alerta para os cuidados a ter com as temperaturas altas

13/07/2020
calor covid banner

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, alertou esta segunda-feira para os perigos relacionados com as temperaturas elevadas que se vão fazer sentir esta semana, pedindo especial atenção às crianças, idosos, grávidas e doentes crónicos.

“Prevêem-se temperaturas muito elevadas e com aquilo que se designam noites tropicais, ou seja, em que a temperatura não vai descer dos 20 graus”, afirmou, destacando que estas circunstâncias costumam estar associadas a uma maior morbilidade e eventualmente maior mortalidade.

Na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia da COVID-19, a especialista em saúde pública recordou a importância de medidas básicas como a ingestão de água ou sumos de fruta natural sem açúcar.

“A água tem de ser bebida mesmo que não haja a sensação de sede. Isto é muito importante para as pessoas idosas, que muitas vezes não têm a sensação de sede e têm que ser incentivadas pelos familiares ou cuidadores para que bebam água”, sublinhou.

Segundo Graça Freitas, as refeições devem ser frias, leves e mais frequentes e o vestuário deve ser largo. Adicionalmente, é aconselhável o uso de chapéu e óculos de sol.

A especialista em saúde pública destacou a importância de passar duas a três horas por dia em ambientes frescos, para ajudar a manter o corpo a uma temperatura aceitável e que não represente danos para a saúde.

Quem trabalha no exterior deve ter também a preocupação de se hidratar com frequência e proteger-se com roupa adequada.

A Diretora-Geral da Saúde lembrou ainda que a atividade física deve ser moderada e que os doentes crónicos, como os diabéticos, devem ter as suas doenças de base controladas para que o calor não as descompense.

“Se precisar de ajuda não se esqueça de ligar para o 112, se for uma situação de emergência, ou para o SNS 24 (808 24 24 24). Vai ser uma semana muito quente e esse calor vai ter influência na nossa saúde”, frisou.

Também presente na conferência de imprensa, o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, alertou que “não podemos vacilar nos cuidados a ter face às temperaturas elevadas que se fazem sentir e vão continuar, com efeitos diretos na nossa saúde”.