Voltar

Direção-Geral da Saúde prepara norma para a construção civil

10/06/2020
normas

A Direção-Geral da Saúde (DGS) está a preparar uma norma específica com medidas de proteção da COVID-19 para o setor da construção civil, adiantou esta quarta-feira a Ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa diária de atualização dos dados da pandemia. 

Em declarações aos jornalistas, esclareceu que a DGS irá ouvir “os parceiros e entidades que trabalham neste setor”, estando prevista a publicação de uma norma até ao final da semana. 

O objetivo, adiantou a responsável, é que haja “uma atuação mais consistente e mais coerente” neste setor, que tem merecido uma atenção especial, pois é um dos que tem registado mais focos de COVID-19. 

Segundo Marta Temido, entre 30 de maio e 6 de junho foram realizadas 14.067 colheitas em empresas dos concelhos de Lisboa, Amadora, Loures, Odivelas e Sintra, tendo sido identificadas 664 pessoas positivas, o que revela uma taxa de positivos de 5.3%. Contudo, adiantou a Ministra da Saúde, nas empresas da construção civil a percentagem de positivos ascende aos 10%.  

Também presente na conferência de imprensa, Mariana Vieira da Silva, Ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, adiantou que o foco na área da construção civil fez com que o Conselho de Ministros tenha definido que a regra aplicada à Área Metropolitana de Lisboa, de que os veículos de transportes de trabalhadores têm lotação de dois terços e uso obrigatório de máscara, fosse alargada a todo o território nacional. 

Portugal regista esta quarta-feira mais 403 casos de recuperação da COVID-19, o que eleva para 21.742 o número total de recuperados da infeção provocada pelo novo coronavírus. 

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas últimas 24 horas foram contabilizados mais 294 casos confirmados de COVID-19, o que representa um aumento de 0.8%. Neste momento, o país regista um total de 35.600 casos de doença. 

Do total de novos casos, 21 foram identificados na região Norte, 270 em Lisboa e Vale do Tejo, 1 no Alentejo e 2 no Algarve.