Voltar

Aprovada aquisição de dois milhões de doses de vacinas da gripe

vírus banner

O Conselho de Ministros autorizou ontem a despesa para aquisição de dois milhões de doses de vacina para a gripe, para a próxima época, anunciou o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

Esta aquisição, refere, vem “dar continuidade aos trabalhos já desenvolvidos”, pretendendo-se adquirir “dois milhões de doses de vacinas, o que representa um aumento de 34% em relação à última época gripal: mais 500 mil doses”.

Ressaltando que a próxima época é crítica, devido ao potencial de carga de doença resultante de duas epidemias de doenças respiratórias em simultâneo. “prevê-se – e é bom que assim seja – uma maior procura de vacinas contra a grupe sazonal por parte dos grupos de risco e da população em geral”.

Este será um esforço significativo que vai além do que se previa inicialmente, “que é agora de 13,6 milhões de euros, valor sem IVA”, destacou Lacerda Sales, recordando-se que nos “preparamos para o pior e esperamos o melhor”.

Também durante a conferência de imprensa anunciou que chegaram esta semana a Portugal “44 ventiladores vindos da China, 20 dos quais através de uma doação para o CHUA, e os restantes através de uma aquisição central”, equipamentos que chegarão em breve a diferentes unidades do SNS. “Durante as próximas semanas continuarão a chegar aviões com ventiladores, cruciais para robustecer o SNS e para a preparação de uma eventual segunda vaga de epidemia”, concluiu.

Sobre a política de testagem, António Lacerda Sales referiu que já foram realizados 706.114 testes até ao momento, o que coloca Portugal como “o sexto país que mais testa depois da Lituânia, Luxemburgo, Malta Chipre e Dinamarca. Estamos no bom caminho do ponto de vista da testagem”.

De acordo com o Boletim Epidemiológico publicado hoje pela Direção-Geral da Saúde, existem 30.200 casos confirmados de COVID-19, mais 288 que no dia de ontem (+1%). Verificam-se 576 casos em internamento, dos quais 84 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), menos oito casos que ontem. A destacar ainda que há 7590 casos de recuperação, mais 1138 que ontem, o que corresponde a 25,1% dos casos confirmados. Registam-se ainda 1288 óbitos desde o início da pandemia.