Voltar

Adeptos de futebol devem celebrar com distância de segurança

covid banner

A Diretora-Geral da Saúde, Graça Freitas, voltou a apelar ao cumprimento das regras por parte dos adeptos do futebol da I Liga, que é retomada esta quarta-feira. Entre as medidas a observar, a responsável destacou o distanciamento físico e, quando aplicável, a utilização da máscara.

No que diz respeito às regras de distanciamento, “o ideal são, de facto, os dois metros”. Se os adeptos estiverem a assistir aos jogos em espaços fechados como cafés ou restaurantes, não devem esquecer-se de cumprir regras como “a utilização de máscaras, se for caso disso” e “não partilhar objetos”, sobretudo garrafas ou copos. ”Não fazer isso de todo”.

A especialista em saúde pública deixou um “grande apelo aos adeptos para que, se se juntarem para assistir ao jogo, mantenham regras de distanciamento físico, de proteção barreira e não partilhem objetos”.

Reconhecendo que o momento da comemoração dos golos é propício ao relaxamentos das medidas de proteção contra a COVID-19, Graça Freitas assume que “a tendência vai ser para comemorar como antes”, ou seja, para haver contacto físico. Por isso, o alerta é para que os adeptos tentem “comemorar com distância, longe dos outros”, exceto se estiverem entre coabitantes.

A Diretora-Geral da Saúde apelou, assim, ao “sentido cívico” dos portugueses: “Foi uma dura conquista existir futebol no nosso país. […] A tentativa de chegarmos ao fim será boa para todos, para o tecido social, para o tecido económico. Mas temos que garantir que o que foi conquistado não pode retroceder por um comportamento menos prudente”.

De acordo com o boletim epidemiológico publicado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), Portugal regista 32.895 casos confirmados de COVID-19, mais 195 do que ontem, o que corresponde a um aumento de 0.6%.

Nas últimas 24 registaram-se mais 317 casos de recuperação, elevando para 19.869 o número total de recuperados (60.4% do total de infetados), e mais 12 óbitos, pelo que o país contabiliza agora 1.436 mortes relacionadas com a COVID-19.

Por outro lado, verificam-se 432 pessoas em internamento hospitalar, das quais 58 em unidades de Cuidados Intensivos, menos 6 do que no dia de ontem.

A taxa de letalidade situa-se nos 4.4% para a população em geral e nos 17.3% nas faixas etárias acima dos 70 anos.