Voltar

“A única vacina de que dispomos no momento é o distanciamento social”

16/04/2020
idosos no computador banner

“Temos que aprender a viver com o vírus”, afirmou esta quinta-feira o Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, destacando que é necessário ter “a consciência que a única vacina de que dispomos no momento é o distanciamento social”.

Na conferência de imprensa de atualização dos dados da pandemia de COVID-19, o governante explicou que “o regresso à normalidade tem que ser feito gradualmente, respeitando as orientações técnicas internacionais, nomeadamente da Organização Mundial de Saúde e do Centro Europeu de Controlo de Doenças, e tendo como base a melhor evidência científica disponível”.

Só desta forma, prosseguiu, “garantiremos que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) se vai adaptando, conseguindo dar todas as respostas de que os cidadãos precisam nas diferentes fases da pandemia, quer para doentes COVID, quer para doentes não COVID”. António Sales reconheceu que é preciso um “esforço adicional” de todos os portugueses, mas é “crucial nesta caminhada coletiva”.

Consciente “do desafio que o recolhimento representa”, revelou, a Direção-Geral da Saúde publica hoje um “manual para ajudar as famílias em lidar com o isolamento, com dicas importantes sobre situações de violência, risco e segurança online”.

Na opinião do Secretário de Estado, “os portugueses continuarão à altura deste enorme desafio e do que o país espera de todos nós”. Aos jornalistas, mostrou-se confiante que “a luz ao fundo do túnel se tornará em breve mais brilhante”.

De acordo com os dados do último boletim epidemiológico publicado pela DGS, Portugal tem 18.840 casos confirmados de COVID-19 e 629 óbitos relacionados com a infeção.